O caçapavano Gabriel Freitas Reis é formado em História – Licenciatura/Bacharelado, pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Em 2017, ele começou o curso de Mestrado em História na mesma instituição, e como fruto dessa pesquisa nasceu o livro Identidades e fronteiras na antiguidade tardia, publicado em abril pela Editora Desalinho, de São João de Meriti, no Rio de Janeiro.

– É uma obra acadêmica que visa amplificar e enriquecer a Ciência no Brasil. Centrando-se no fenômeno das identidades culturais, ela pode ajudar a compreender, a desnaturalizar e desconstruir ideias presentes na sociedade atual, como a de pureza cultual e racial – explica Gabriel.

Crédito: Divulgação

Segundo o autor, o livro trata das alianças e dos conflitos políticos ocorridos no final da existência do Império Romano, negociações estas protagonizadas por gauleses (antigos habitantes da atual França, então chamada de Gália pelos romanos), itálicos (povos que habitavam a Península Itálica) e germânicos (povos que viviam nas regiões de fala germânica, mas que estavam migrando massivamente para dentro do Império Romano).

Identidades e fronteiras na antiguidade tardia está disponível para download gratuito em https://bit.ly/3McmR84. Mas, para quem prefere o livro físico, ele está à venda na Amazon e com Gabriel.

Foto: arquivo pessoal