Câmara elege Jussarete Vargas como presidente

À Gazeta, ela confirmou o ex-prefeito Coronel Tiaraju como diretor da Casa, e disse que se motivou a concorrer devido a uma quebra de acordo entre alguns vereadores, firmado no início do atual mandato. Confira também entrevista com Silvio Tondo, que está deixando a presidência do Legislativo

Presidente Jussarete Vargas_crédito Luiz Felipe de Oliveira Gazeta de Caçapava
Crédito: Luiz Felipe de Oliveira/Gazeta de Caçapava

Jussarete Vargas (PDT) foi eleita para a presidência da Câmara de Vereadores em 2024, por seis votos a cinco. Junto dela, formarão a Mesa Diretora Antônio Almeida Filho (vice-presidente – MDB), Mirela Biacchi (1ª secretária – PDT) e Paulo Pereira (2° secretário – PDT). A eleição aconteceu na sessão de ontem (26), e também foi disputada pela chapa formada por Mariano Teixeira (PP), candidato à presidente, Silvio Tondo (PP), vice; Marco Vivian (MDB), 1° secretário; e Luis Fernando Torres (PT), 2° secretário.

Na manhã de hoje (27), conversamos com a presidente eleita do Legislativo, que disse ter uma boa expectativa para 2024.

– Acredito que, hoje, para mim, assumir a Câmara de Vereadores não será nenhuma novidade. Eu sou uma mulher que já assumiu alguns cargos dos mais elevados no nosso município, assim como fui a primeira mulher caçapavana a coordenar o SINE/FGTAS, onde fiz um belíssimo trabalho. Então, me sinto muito tranquila em assumir a Câmara. Nossa gestão, em um primeiro momento, vai conhecer como funciona a presidência, vamos nos inteirar do que podemos ou não fazer. A gente também possui alguns projetos que, a partir do dia 02 de janeiro, vamos começar a trabalhar para, então, apresentar à comunidade – comentou.

Sobre o que a motivou a concorrer ao cargo de presidente da Câmara, Jussarete disse que foi a quebra de um acordo firmado, ainda no início do atual mandato, entre os vereadores do PDT, um vereador do MDB e um vereador do PT. Porém, no momento de eleger a Mesa Diretora para o ano de 2022, os vereadores do MDB e do PT decidiram romper o acordo e votaram em outra chapa.

– Estamos em uma democracia, não os condeno, foi uma decisão deles. Mas, como sempre digo, Deus está no comando, ele fez com que eu fosse eleita presidente da Câmara dos Vereadores – afirmou.

Para Jussarete, agora a relação entre Executivo e Legislativo será melhor, já que a base do governo comandará a Câmara. Além dos membros da Mesa Diretora, conforme a presidente eleita, o ex-prefeito Coronel Tiaraju também assumirá em janeiro, como diretor da Casa. Daniela dos Anjos permanece no cargo de assessora jurídica, e William Brasil deve ser confirmado como assessor de comunicação.

– Estou muito feliz de representar a mulher caçapavana, a mulher gaúcha na vida política. Me sinto privilegiada por ocupar esse cargo, ser a segunda mulher a presidir essa Casa, onde ainda existe um certo machismo, somente 10% dos cargos são ocupados por mulheres. Então, me sinto muito grata, primeiramente, a Deus. Também aos meus colegas que votaram e confiaram em mim. Honrarei cada voto e a todos os meus colegas, mesmo os que não votaram em mim. Tratarei igual a todos em nossa Câmara de Vereadores. Sigo uma linha que sempre preza pelo vinculo com todos os colegas, todos os assessores da Casa, toda a equipe de funcionários que trabalha aqui. Tenho um carinho muito especial por eles, pelo convívio desde 2013. Quero agradecer, de coração, à vereadora Patrícia Castro, em especial ao vereador Lelo, que esteve desde o início conosco, e ao MC Mano, que também sempre esteve conosco e que irá voltar à Câmara agora. Nós construímos esse vínculo de amizade, de carinho, de compreensão e de honestidade entre nós. Quero agradecer também a toda a comunidade caçapavana, que confia em mim, e dizer que a presidência da Casa está de portas abertas a toda e qualquer pessoa. E também quero desejar um feliz 2024 a todos e que Deus os abençoe – concluiu.

Silvio Tondo comenta sua gestão

Silvio Tondo_crédito Luiz Felipe de Oliveira Gazeta de Caçapava
Crédito: Luiz Felipe de Oliveira/Gazeta de Caçapava

Silvio Tondo, que ocupa a presidência da Câmara em 2023, falou à Gazeta sobre sua gestão:

– Quando assumi, fizemos uma reunião com os servidores e realizamos um equilíbrio em relação a pagamentos. Também determinamos algumas metas a serem realizadas no ano de 2023. Acredito que, agora na sexta-feira, encerraremos esse ciclo com todas as metas vencidas. Também preparamos a Câmara para funcionar durante a virada do ano, o que é muito importante. Independente de quem assumirá, poderá dar continuidade sem interrupção. Falo isso porque, este ano, houve a transição da nova Lei de Licitações e tivemos de oportunizar cursos para os servidores da Casa. Fizemos alguns convênios e trouxemos novas consultas do Tribunal de Contas para que nada fosse escondido da população. Então, a Câmara está preparada para dar continuidade ao trabalho a todo o vapor – afirmou.

Das ações como presidente, Tondo destacou o trabalho de sua gestão no Portal da Transparência e na reforma do telhado do Plenário:

– Houve um período em que [o Portal] estava fora, então colocamos ele no ar novamente. A ouvidoria funcionou e, a tudo o que chegou à Câmara, foi dado andamento, porque eu tenho algo comigo: tu não é obrigado a fazer denúncia, tu tem o teu dever e o teu direito. Mas tudo o que chegou nessa Casa e que era de responsabilidade da Câmara averiguar, ela averiguou. No que foi constatado alguma irregularidade, foi encaminhado ao Ministério Público. Já com a obra do telhado do Plenário, acho que temos de pensar em poder receber bem a comunidade. Esperamos entregar um plenário novo, ainda na sexta, com o telhado todo reformado – comentou.

Mesmo acreditando ter cumprido todas as suas metas, Silvio revelou que desejava ter instalado energia solar na Câmara, mas que, devido ao prazo de disponibilidade de recursos, não foi possível.

Sobre o resultado da votação realizada na terça-feira, Tondo disse que sempre acreditou que todos os vereadores deveriam passar pela presidência, para poder ver a política de outra forma. De acordo com ele, muitas vezes, alguns objetivos acabam esbarrando em questões legais, porque há determinações jurídicas a serem seguidas, e é preciso ter muita serenidade e tranquilidade para assimilar que, às vezes, não é possível fazer tudo o que se quer. Para ele, a relação com a nova gestão será tranquila e, se a chapa vencedora mantiver o diálogo democrático, não haverá nenhum problema.

Por fim, Silvio Tondo agradeceu à comunidade caçapavana e a todos os colegas vereadores:

– Fizemos muitas coisas nesse ano, mas nada sozinhos. O presidente é simplesmente um coordenador, porque depende do jurídico, da secretaria, do zelador, do pessoal da limpeza, do pessoal do plenário, do pessoal da contabilidade, do diretor da Casa, do chefe de Gabinete, dos colegas vereadores, dos assessores, do motorista e até da oposição. Aqui ninguém é inimigo. Nós somos adversários, mas dentro de um contexto de respeito que conseguimos manter em 2023. Então agradeço a todos. Temos parcerias boas também com o Executivo. E faço um agradecimento especial à Mesa Diretora, que sempre esteve junto, muitas vezes, em decisões que precisávamos tomar rapidamente. É uma gratidão muito grande a essa equipe da Câmara dos Vereadores – finalizou.