Cotrisul bate recorde na fabricação de rações

Produção alcançou mais de 30 mil toneladas ao longo do ano

Cotrisul_bate recorde de produção de rações
Crédito: Divulgação/Cotrisul

Os 31 funcionários empregados diretamente na fábrica das Rações Cotrisul, em Caçapava, se revezam em três turnos de oito horas. O ritmo é necessário para que a cooperativa consiga atender à demanda. Com essa intensidade, é inevitável projetar que o ano será encerrado com recorde. O volume produzido em 2023 será o maior em toda a história da unidade: 760 mil sacos de 40 quilos de ração.

O presidente da cooperativa, Gilberto da Fontoura, se emociona ao lembrar o início dessa linha de produtos. Tudo começou em 1996, como um projeto pessoal do seu antecessor, Luís Eugênio Santos. Ele percebeu a oportunidade de dar destino econômico ao excedente da produção de milho e sorgo, além de dar uso para o farelo de arroz.

– Foi um sonho dele, nem todo mundo acreditava. Perceber que deu certo e chegamos a este recorde é muito importante – afirma Fontoura.

A fábrica de Rações Cotrisul foi ampliada entre 2001 e 2003. Hoje, tem mais de 200 fórmulas de ração cadastradas. Em média, 70 formulações são preparadas ao mês, para atender uma média de 1,2 mil clientes distribuídos por toda a Metade Sul do Rio Grande do Sul.

O gerente comercial da cooperativa, Ederson Teixeira, ressalta o diferencial do trabalho feito pela cooperativa na fábrica de Rações: o atendimento personalizado. Segundo ele, 80% do volume produzido é vendido diretamente aos pecuaristas e entregue nas propriedades rurais. O restante é escoado com suporte de uma rede de nove representantes comerciais, que atendem a 20 municípios das regiões Fronteira, Central e Sul do Estado.

Texto: Clarisse de Freitas/Ascom Cotrisul – adaptado