Cotrisul deve concluir investimento de R$ 31,5 milhões até a safra da soja

Ampliação de unidade às margens da BR 290 permitirá captação 40% maior de arroz

Cotrisul deve concluir investimento
Crédito: Cotrisul/Divulgação

Um dos principais gargalos da Cotrisul deve ser resolvido com a entrada em operação da ampliação feita na estrutura da unidade Graneleiro. A cooperativa, que anualmente registra filas para o descarregamento de arroz, aplicou R$ 31,5 milhões e projeta receber ao menos 40% a mais do grão na safra 2024, em comparação à média dos últimos anos.

Conforme explica o presidente Gilberto da Fontoura, quatro das onze unidades de recebimento de grãos estão situadas perto da divisa dos municípios de Cachoeira do Sul e de Caçapava (três delas, às margens da BR 290). Entretanto, como a produção de soja pelos associados é alta, até a última safra, apenas a unidade Cadura recebia o cereal.

– A partir deste investimento, passaremos a operar com três pontos de recebimento de grãos dentro da unidade Graneleiro. Assim, um deles poderá receber arroz enquanto os outros são dedicados à recepção da soja. Isso deve resolver o problema das filas de caminhões para entregar o cereal – afirmou.

A projeção é de que a captação de arroz ultrapasse a marca de 1,1 milhão de sacos (em 2023 foram 727 mil). Para tanto, a cooperativa construiu três novos silos, com capacidade para armazenar 170 mil sacos cada um. A estrutura irá operar em conjunto com equipamentos que estão sendo montados agora. Serão duas moegas, um tombador, duas máquinas de pré-limpeza (com capacidade para 300 toneladas por hora), uma instalação de secagem e um silo pulmão.

O investimento total, que ascende a R$ 31,5 milhões, contou com o financiamento de R$ 20 milhões pelo Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) para a construção dos silos. Fontoura não descarta uma nova operação financeira, para os cerca de R$ 10 milhões correspondentes ao conjunto de recebimento de grãos.

Com a obra, a unidade Graneleiro (que já é a maior da Cotrisul) terá sua capacidade de armazenamento estático ampliada dos atuais 1,1 milhão de sacos para 1,6 milhão de sacos e três conjuntos de recebimento de grãos. Além dessa ampliação, a Cotrisul irá construir, em 2024, um novo armazém de defensivos. Este segundo empreendimento aguarda licença de instalação da Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam).

A Cotrisul encerrou o ano de 2023 com 416 funcionários, 76 deles na unidade Graneleiro. Com as novas estruturas, serão gerados ao menos 12 novos postos de trabalho, além dos quase 200 temporários que são contratados a cada safra.

O Arroz Cotrisul é beneficiado em Caçapava e atende, majoritariamente, os mercados consumidores de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro. Em novembro, a cooperativa passou a operar uma nova máquina empacotadora. A aquisição substituiu o maquinário anterior, consumido em um incêndio no final de 2022.

Texto: Clarisse de Freitas/Ascom Cotrisul – adaptado