Finalmente o IPTU

Também lamentam o estado precário de nossa cidade, as calçadas e meio da rua com buracos, a grama crescendo entre os paralelepípedos e sarjetas… Uma triste visão de nossa Cidade-Sorriso

Por onde tenho andado, ouço o mesmo queixume: por que não veio a cobrança do IPTU a partir de dezembro, quando se contava com a parcela final do INSS para quitar esse imposto? Agora ele já se evaporou em mil e outras providências!

Também lamentam o estado precário de nossa cidade, as calçadas e meio da rua com buracos, a grama crescendo entre os paralelepípedos e sarjetas… Uma triste visão de nossa Cidade-Sorriso que – era nossa pretensão – acolheria turistas de todas as partes do mundo para conhecer nossas belezas e o nosso vitorioso Geoparque com certificado da UNESCO!

Seguidamente encontro bandos de forasteiros tentando admirar nossos monumentos históricos, como o prédio dos Ministérios e o Clube Recreativo que será o Museu aberto de nossas riquezas minerais, paisagísticas e de autossustentabilidade, mas logo se decepcionam ao ver apenas escombros, como se uma guerra os tivesse destruído.

O que vão dizer de nós por aí afora?

Culpa de quem? Do clima, das guerras, dos mal resolvidos encontros diplomáticos e a miséria avançando no mundo? Da Dengue, da Covid-19, gripe com novos vírus que se assemelham às duas pandemias? Tudo isso pesa na balança a nosso desfavor. Mas, enquanto a Ciência está lutando por novas vacinas, com experiências usando o próprio veneno da aranha, do escorpião e de outros seres peçonhentos para curar doenças, os Exércitos se orgulham do aperfeiçoamento de novas armas que avançam no erário público das nações em guerra. E das vizinhas que se vêem ameaçadas.

Nossos Laboratórios, com parcos recursos, estão testando vacinas e remédios que podem curar câncer, prevenir Alzheimer e outros males incuráveis até agora. Dizer que esses invertebrados são dignos de nosso reconhecimento, em vez do medo que nos causam, não é de rir?

E a caça aos dois criminosos evadidos de Mossoró é outro escoadouro de nossos recursos financeiros, para manter os esquadrões das várias polícias Militar, Civil, Bombeiros, e da Guarda Nacional na busca que já dura mais de uma semana. Como nos filmes de faroeste, recompensas para quem lhes derem informações de seu paradeiro circulam nas redes sociais!

No momento atual, na luta contra as doenças pandêmicas que nos afligem, devemos fazer a nossa parte, isto é, usar de todos os procedimentos para exterminar esses mini-inimigos que estão tomando conta do país e causando tantas mortes. Vamos acabar com os prováveis focos de proliferação em nossos pátios, jardinas e folhagens e alertar vizinhos e amigos para que os cuidados se estendam por todo o nosso espaço. O governo sozinho não vai conseguir, mais do que nunca ele precisa de nós.