Lançamento do primeiro livro infantil inspirado no geoparque e feito por crianças

Geoaventuras em Caçapava do Sul – pequenos exploradores desvendam histórias incríveis na Capital Gaúcha da Geodiversidade foi coordenado por Renata Miranda e traz histórias coletivas, escritas por Fernanda Zuccolotto Machado, Henrique Munhoz Rosso, Manoel Scott Fonseca Neto, Maria Poglia de Oliveira, Marina Miranda dos Santos, Martín Moreira Meireles e Natalia Rodrigues Marques

Atividades do projeto Geoparque Literário incluíram uma visita à Pedra do Segredo (Crédito: Divulgação)

Eles têm entre oito e nove anos e vão estrear como “geoautores” na semana que vem, autografando um livro de aventuras inspirado em passeios pelas formações geológicas da região! Geoaventuras em Caçapava do Sul – pequenos exploradores desvendam histórias incríveis na Capital Gaúcha da Geodiversidade foi coordenado por Renata Miranda e traz histórias coletivas, escritas por Fernanda Zuccolotto Machado, Henrique Munhoz Rosso, Manoel Scott Fonseca Neto, Maria Poglia de Oliveira, Marina Miranda dos Santos, Martín Moreira Meireles e Natalia Rodrigues Marques.

A obra será lançada em versão digital, na Casa de Cultura, hoje, dia 29, a partir das 17h, com a presença dos autores e como parte do 15º Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão (SIEPE), da Universidade Federal do Pampa (Unipampa). A edição em papel sai no ano que vem.

São 15 textos, como “Meg, a preguiça que queria ser atleta” ou “O montanhista desastrado”, resultantes do Geoparque Literário, projeto educacional que envolve estudantes do ensino fundamental na criação de contos de aventura, ambientados nos geomonumentos de Caçapava, e que nasceu com a missão de estimular a imaginação, promover o amor pela leitura e pela escrita, e, ao mesmo tempo, celebrar o riquíssimo patrimônio cultural e natural da região.

Henrique, um dos geoautores, conta como foi o processo: “A gente ganhou um caderninho para anotar as ideias e ir fazendo as histórias. Também ia falando o que tava sentindo, e a Renata ia gravando, para depois colocar nas histórias, mas o mais legal foi visitar os pontos turísticos”.

“Estas crianças revelaram a extraordinária capacidade da imaginação sem limites. Eles demonstraram que, no Geoparque Literário, não há fronteiras e que é possível criar um universo paralelo repleto de possibilidades. Além disso, se destacaram por seu comprometimento e criatividade excepcionais”, conta Renata Miranda, que coordenou a oficina literária, realizada em agosto deste ano, inclusive com duas saídas de campo, na Pedra do Segredo e na Cascata do Salso.

O projeto é uma ação de extensão do Geoparque Caçapava, desenvolvida pela Unipampa e pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), com o apoio da Prefeitura de Caçapava e da Secretaria de Estado da Cultura. O livro deve ser distribuído gratuitamente para fins educacionais, e é um recurso valioso, que poderá ser explorado como material lúdico em diversas escolas da área abrangida pelo Geoparque Caçapava. Assim, além de alimentar a criatividade, também se torna uma ferramenta essencial na Educação para o entendimento do patrimônio local, contribuindo para um aprendizado mais envolvente e significativo.

Capa_Geoaventuras em Caçapava do Sul
Crédito: Divulgação