Natal é luz

Mais uma vez o coração bondoso dos caçapavanos, particularmente ou em associações assistenciais, não poupou esforços para celebrar a data que comemora o Amor e a Fraternidade, simbolizados por um menino na manjedoura, que veio ao mundo para nos salvar

Pelas obras, se conhecem os propósitos dos autores. O mais importante é a história de sua vida, que os motivou a proporcionar ao povo em geral, aos devotos e contritos, mas especialmente àqueles que não tiveram o Natal comemorado e sentido em suas famílias – ou na ausência de um lar – o sentimento de que são lembrados e agraciados com brindes e atenções de sua comunidade.

Mais uma vez o coração bondoso dos caçapavanos, particularmente ou em associações assistenciais, não poupou esforços para celebrar a data que comemora o Amor e a Fraternidade, simbolizados por um menino na manjedoura, que veio ao mundo para nos salvar.

A cada ano, mais bonita fica nossa praça central, com a engenhosidade e a dedicação do Rotary Club Maria Augusta, apoiado pela Prefeitura e por diversas firmas locais. Não foi de uma noite para o dia que os trabalhos artesanais surgiram nas diversas aleias, para deleite dos passantes e visitantes. Noites de muito trabalho, cursos de aproveitamento de sucatas, e a necessidade de proteger o meio ambiente de resíduos atirados na rua, tudo isso resultando em mais conscientização dos moradores da cidade.

Muitos empresários colocaram nas ruas vans e caminhonetes cheias de gêneros alimentícios, roupas e brinquedos para distribuir nas vilas e parques. Não faltaram música e muitos folguedos. Deu gosto ver a alegria dos pequenos.

Finda a grande festa, o que restou foi mais confiança, na maioria das pessoas, de que o Amor ainda está bem vivo e palpitante em nosso meio. E que podemos esperar melhores dias para o Ano Novo.

Agradeço as mensagens dos amigos, o carinho dos familiares e a companhia dos queridos filhos, nora e netinha. Que tenhamos outros Natais abençoados.