Nossa vida neste ano e há 70 anos

Muitas atividades de natureza edificante estão surgindo, envolvendo os saberes de jovens, adultos e idosos. As coisas mudam em todas as áreas do saber humano

Cada fim de ano, realizamos uma breve retrospectiva, desde janeiro até dezembro. Conversando com pessoas de idade, que situamos na faixa dos idosos, tenho ouvido muitas reclamações sobre a sensação do tempo passando rápido e de que as tarefas que davam para fazer em duas horas, agora, levamos três.

A minha pessoal análise sobre a velocidade em que chegarei aos 70 anos de idade, em março de 2024, é que foi muito rápida. Isso tudo dá um livro de, no mínimo, 100 páginas. Mas como é uma percepção pessoal e intransferível, sensação que trabalha nosso psiquismo, nossas emoções afloram e acabam nos convidando para uma reflexão sobre a maneira como conduzimos nossa vida em relação ao todo e a tudo que nos cerca.

Conversando com um senhor de 70 anos, ele argumentou que, para os idosos, são poucas matérias, na mídia em geral, que valorizam a vida de relação de pessoas nessa faixa etária, e mesmo desde os 60. Argumentei que, atualmente, há muitas alternativas na sociedade, iniciativas de valorizar as atividades envolvendo idosos, não só para eles, mas inter-relacionando as capacidades entre várias idades.

Muitas atividades de natureza edificante estão surgindo, envolvendo os saberes de jovens, adultos e idosos. Uma senhora, que tem em torno de 70 anos, comentou que seus pais viviam querendo se isolar da família, restringindo a vida social, perdendo oportunidades de relacionamento sadio e produtivo em seus lares, e vivendo em um restrito grupo. Mas as coisas mudam em todas as áreas do saber humano. A Psicologia e outras ciências estão abrindo um leque de oportunidades de construirmos felicidade. Estamos com saúde mental, física e espiritual mais ampliada e tendo capacidade mais lúcida e abrangente para uma vida social produtiva e fortalecida no querer ser mais feliz.

As academias, em diferentes modalidades de exercícios, são cada vez mais procuradas por idosos, que não querem só ficar de chinelinhos, mas de tênis esportivo, bem coloridos, e alguns escolhendo marcas famosas e de um bom conforto. Estão, sim, buscando serem capazes de construir um bem-estar e fortalecimento físico, mental e espiritual, que possam trazer ânimo e alegria para curtir uma das fases mais longas de nossas vidas.

O Criador nos remeteu a este planeta para sermos capazes de entender o quanto somos envolvidos pelo Amor Maior. Escrevo este texto obedecendo a alguns pedidos desta turma que é o foco de minha atenção, não por eu pertencer a ela, mas por um dever de consciência, de que estamos na sociedade em que vivemos, fortalecendo o bem, a Paz, o edificante, o fraterno, o compreensivo, o solidário, o amoroso, etc.

Com esforço, escrevo procurando não citar os fatores negativos que cada faixa etária possui. Não só as academias de musculação estão bombando, mas consultórios médicos também. Porém, este tema, não gosto de tratar aqui. Otimismo, esperança, Fé teimosa e firme, vivências no trabalho no Bem. Serviços de Luz em atividades caritativas, graças a Deus, estão em maior quantidade em vários setores. Paz na Alma é trabalho no Bem. É acreditar e sermos mais teimosos nesta direção, de maneira bem simples.

É isso por enquanto. Vamos seguir pelo Caminho do Bem.