O corpo obstétrico que atende na maternidade do Hospital de Caridade Dr. Victor Lang (HCVL), após Assembleia Geral Extraordinária ocorrida na noite de ontem, decidiu aprovar com ressalvas a contraproposta apresentada pela Prefeitura na quarta-feira, dia 19, informou o Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (Simers), representante dos profissionais nas negociações, em comunicado enviado à imprensa na manhã de hoje, dia 21.

Conforme a Assessoria de Comunicação da Prefeitura, a contraproposta foi formulada em reunião entre o prefeito Giovani Amestoy (PDT), a secretária da Saúde, Inês Salles, o procurador jurídico Luciano Pavanatto e o presidente do Hospital, Florenço Mônego Jr., e enviada ao Simers junto de um pedido para que as negociações não fossem encerradas e se encontrasse a melhor solução para todas as partes.

Segundo o Simers, depois de três meses de tratativas, os médicos decidiram aprovar a contraproposta, mas ainda aguardam alguns esclarecimentos com relação aos valores apresentados, ao prazo de validade da negociação e ao contrato de prestação de serviços. Um ofício sobre isso deve ser encaminhado ainda hoje ao Hospital e às Prefeituras de Caçapava e de Lavras do Sul – cidade que também utiliza os serviços do HCVL e repassa recursos para a instituição.

Com o aceite, os atendimentos na maternidade não devem ser interrompidos a partir de hoje, mas, de acordo com o Sindicato, se não for cumprido o acordo, eles serão paralisados.

Foto: arquivo Gazeta