Pela segunda vez, vereadora sugere auxílio para estudantes

A proposta tem o objetivo de dar oportunidades e inclusão a alunos carentes no processo educacional

Pela 2ª vez, vereadora sugere auxílio para estudantes
Crédito: Luiz Felipe de Oliveira/Gazeta de Caçapava

A vereadora Mirella Biacchi (PDT) indicou ao Poder Executivo a criação de um subsídio ao transporte de estudantes carentes caçapavanos que cursam faculdade no turno da noite, bem como cursos técnicos aos sábados em outro município. Durante a sessão da Câmara de Vereadores de terça-feira (09), a proposta foi aprovada por unanimidade.

De acordo com a indicação, que já havia sido apresentada em 2023 e aprovada por todos os vereadores na sessão ordinária de 10 de outubro, os estudantes universitários de Caçapava enfrentam, diariamente, uma árdua rotina. A maioria trabalha durante o dia e viaja à noite, com destino a Santa Maria, para frequentar cursos de graduação ou profissionalizantes. Este processo poderia ser mais tranquilo se houvesse um alívio para o bolso, uma vez que pagar os estudos e mais o transporte é um investimento alto e nem sempre acessível a todos.

– Este programa visa a incentivar e possibilitar a formação acadêmica universitária e técnica de munícipes em curso de primeira graduação ou técnico, que não estejam disponíveis no município de forma presencial, por meio do oferecimento de transportes aos estudantes de baixa renda, residentes em Caçapava e integrantes de famílias que não possuam débitos com a municipalidade – explica Mirella.

A proposta tem o objetivo de dar oportunidades e inclusão a estudantes carentes no processo educacional. Segundo a vereadora do PDT, isso beneficiaria o município, pois cada vez mais os estudantes se manteriam em Caçapava, e também o mercado de trabalho local, com pessoas qualificadas e que não precisariam ir embora da cidade para estudar.

Mirella Biacchi ainda sugeriu que, para manter o estudante no programa, seja observado o prazo máximo para a conclusão do curso, e que seu acesso dependa do cumprimento de requisitos de desempenho acadêmico, devidamente estabelecidos em regulamento. Além disso, a execução do projeto poderá se dar com o uso de veículos do Poder Público, de instituições ligadas à Educação e de organizações de sociedade civil, isoladamente ou em parceria com empresas que já façam o transporte de passageiros entre as duas cidades.

Com informações de Tisa de Oliveira/Imprensa Câmara