PT não é governo. E Giordano?

William Brasil – Assessor de Imprensa

A Direção do partido enviou uma carta à coluna, dizendo que Giordano é independente e que o PT “não fez e não faz parte da atual gestão de governo do Sr. Prefeito Giovani Amestoy”. Fica, então, registrada a correção

Após esta coluna divulgar que o PT estava assumindo um posto no governo, com a entrada do competente assessor parlamentar Giordano Borba (um dos principais ativistas do partido no município), a Direção do partido enviou uma carta à coluna, dizendo que ele (Giordano) é independente e que o PT “não fez e não faz parte da atual gestão de governo do Sr. Prefeito Giovani Amestoy”. Fica, então, registrada a correção. Nesta semana, Giordano, já no cargo, postou registro de uma reunião com o ministro Pimenta, reforçando que o partido tem buscado recursos para o município. Ou seja…

UTI móvel para 2024

O pré-candidato a prefeito, Darlan Freitas (PSB), já alertou esta semana sobre algumas pautas dos debates da próxima campanha: a Saúde e a UTI Móvel. Não é novidade que o veículo levou três anos para ser usado e que, agora, está a serviço da população, como a Prefeitura demonstrou em “teste” para a mídia em plena Rua Quinze. Mas que ela já foi motivo para troca de secretários e de dobradinha de candidatos (Darlan e Zauri) no último debate, isso sabemos. Aliás, com a agora secretária Patrícia Castro (PL), filha do também pré-candidato Coronel Tiaraju, como vai ser o discurso? Pró-Prefeitura ou pró-oposição?

Amigos do Spode

Marcelo Spode, cujo nome já apareceu mais de duas vezes nas “prévias” (período que antecede o eleitoral, até o anúncio das candidaturas pelo TSE), tem circulado bem nas redes sociais, em grupos de amigos que acompanham as aventuras do empresário quando de roteiros para desbravar o mundo e também sua eficiência em gerir empresas (pré-requisito para candidatos a Prefeito). Se se confirmar, desta vez, a candidatura (o vereador Mariano Teixeira e outros Progressistas também querem a vaga), será que Spode converte o like em voto? Vai depender das narrativas e dos discursos em rede também!

Prefeita

Na sessão da Câmara de Vereadores desta semana, Jussarete Vargas (PDT) disse que tem vontade de concorrer a prefeita de Caçapava. Não seria novidade uma mulher na disputa, mas seria, caso se confirme a candidatura dela para o Executivo, a primeira vez que uma vereadora em exercício concorre diretamente ao cargo de prefeita (nunca ocupado por mulheres, diga-se de passagem). Potencial de votos ela demonstrou ter, quando foi, no ano passado, candidata a deputada estadual e fez mais de quatro mil votos, o que, numa eleição majoritária no município, deixaria muitos ex-candidatos e partidos com inveja!

Prefeita 2

Aliás, neste espaço que trata da importância da representatividade na política, cabe também ressaltar Maristela Zanotto, que foi candidata ao Senado pelo município. A empresária, forte no setor de calçados no Estado, demonstrou força também, nos mais de 17 mil votos conquistados, superando muitos deputados eleitos. Não se elegeu pelo coeficiente do partido (PSC). Ela, com certeza, é uma voz feminina que deve, também, ser escutada na política. Tem muito a ensinar para vários candidatos homens!

Os reis do poker

Esse ano, a coluna trouxe diversas possibilidades de nomes do Executivo, Legislativo, da iniciativa privada e da comunidade como possíveis candidatos a prefeito, vice e vereadores, mas não podemos esquecer a existência de dois partidos fortes historicamente e seus “ases” do baralho: PP, com Otomar Vivian – que saiu do Governo Leite este ano e retornou à Capital do Carinho – e MDB, com José Erli Vargas, que nunca é candidato, mas seu nome sempre é o primeiro das prévias do partido. São duas pessoas fortes da política, que podem aparecer num retorno do projeto centro-direita, após oito anos do governo de centro-esquerda.