Quem abandona o barco?

William Brasil – Assessor de Imprensa

Será que teremos troca de partidos em Caçapava, como já rolou em outros carnavais?

Abriu na quinta, dia 07, e vai até dia 05 de abril, o prazo para que vereadores eleitos e suplentes mudem de partido sem perder o cargo (que pertence ao partido, exceto neste período, como entende o Tribunal Superior Eleitoral-TSE), ou seja, a Janela Partidária. Esta abertura é o pontapé inicial para que comecem as articulações políticas e dá indícios das formações e junções das siglas partidárias para o pleito municipal: quem vai com quem e quem vai apoiar quem! Será que teremos troca de partidos em Caçapava, como já rolou em outros carnavais?

Quem abandona o barco? 2

Ocupantes de cargos públicos – como secretários e diretores de Departamentos e Órgãos públicos, CCs em cargos de direção e militares – que queiram se candidatar a uma vaga a vereador também têm até 05 de abril para se desligarem (seis meses antes das eleições, que ocorrem em 06 de outubro). Como é sabido – e já informado por esta coluna –, alguns secretários devem se candidatar, portanto, devem ocorrer alterações no Governo Municipal.

Quem abandona o barco? 3

Quem for concorrer a prefeito ou a vice ganha mais uns meses no Governo, podendo se afastar até três meses antes das eleições, conforme o TCE, assim como os servidores públicos estatutários, que têm até três meses para se desincompatibilizarem.

PDT vai a Caçapava

O presidente do PDT no Estado, Romildo Bolzan Jr. (ex-presidente do Grêmio), foi a Caçapava do Sul nesta semana e dialogou com partidaristas. O encontro não contou com a presença do prefeito Giovani Amestoy (que está em Brasília), e faz parte de uma série de visitas de Bolzan aos pedetistas do RS, para fortalecer a sigla nas eleições municipais. Recebido pelo vice-prefeito Luiz Guglielmin (que pode ser uma aposta do PDT na sucessão de Amestoy nas eleições), vereadores, secretários, CCs partidários e suplentes, que ocuparam espaço na foto da reunião (que deve ser usada na campanha que está logo ali na frente!). Bolzan também esteve, no mesmo dia, em Santa Maria, com o ex-reitor da UFSM, Paulo Burmann, nome certo já da sigla como pré-candidato a prefeito do município vizinho.

Azedou o Leite com Bolsonaro!

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), que tem forte apelo nas urnas no setor agro, também está em campanha no RS. Mesmo inelegível, ele tem forte apoio e apelo para a disputa contra o Lulopetismo no setor agro, e aproveitou grandes feiras, como a Expodireto Cotrijal, em Não-Me-Toque, para fazer discursos e tirar fotos com fãs e apoiadores. Na última comitiva que juntou multidões, em São Paulo, Bolsonaro citou nomes como o de sua esposa, a ex-primeira-dama Michele, o de um dos seus filhos, o 01 (Carlos), e o do governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas, como substitutos. Ou seja, “azedou o Leite” (Eduardo, no caso), que quer se lançar e vai disputar espaço dos gaúchos com o Mito!

Entre a Cruz e o Spode”

Brincadeiras à parte, como a expressão popular que dá nome a filmes e livros, o bucólico vilarejo caçapavano Minas do Camaquã sempre vem à pauta em períodos de eleição. O local já teve sua retomada em meados de 2014, quando Marcelo Spode abriu um parque de esportes por lá, aumentando o fluxo de visitantes. E o empresário, que na última quinta lançou sua pré-candidatura a prefeito pelo PP, está em campanha nas Minas (onde conhece bem o terreno) para arrecadar fundos e recursos para que a Cruz que ficava na Pedra (colocada por outro empresário, o paulista Baby Pignatari, nos tempos áureos da mineração) seja recolocada no lugar. Há esperanças!

MDB já tem seu nome

O caçapavano Rodrigo Rodrigues, que faz sucesso na gestão de Bom Retiro do Sul, onde foi secretário de Saúde e, sendo convocado para mais perto ainda do prefeito, está como chefe de Gabinete do Governo, pode ser uma das apostas do MDB de lá para prefeito. O caçapavano tem feito um excelente papel e é uma das jovens promessas políticas daquele município! Boa sorte, e sucesso!