Dezembro chegou, e o clima natalino já toma conta das pessoas. Por isso, hoje indico uma obra temática: Cartas do Papai Noel, de J. R. R. Tolkien. Essas cartas, reunidas em livro pela nora do autor, Baillie Tolkien, são assinadas pelo Papai Noel e/ou por seu ajudante, o Urso Polar do Norte, e foram escritas por Tolkien entre 1920 e 1943 para seus filhos – John, Michael, Christopher e Priscilla – em resposta às que eles escreviam ao Bom Velhinho com seus pedidos de Natal.

Para cada personagem, Tolkien criou uma grafia diferente e, dependendo de seu “nível de instrução”, inclusive alguns desvios ortográficos foram incluídos. Mas o que chama mesmo a atenção nesses escritos é como o autor incorporou seu gosto por desenho neles. A grafia do Papai Noel é tremida, representando já certa dificuldade para escrever aos 1927 anos, e a do Urso Polar do Norte é mais quadrada, já que ele tem de riscar com sua pata para poder formar as palavras.

Essa diferença também dá um ar maior de veracidade às cartas – já que pessoas diferentes escrevem de forma diferente –, assim como o fato de elas serem enviadas em envelopes com selos do Polo Norte e (pelo menos algumas) terem sido entregues através do serviço postal inglês.

As correspondências são acompanhadas de desenhos feitos por Tolkien para ilustrar o que é narrado. Porque elas não se limitam a responder ao que as crianças escrevem. Também contam o que ocorre no Polo Norte – normalmente alguma confusão causada pelo Urso Polar, que passa muito perto de arruinar os Natais – e como é o lugar.

Os relatos são muito engraçados, e não há como adultos e crianças não rirem. Nas primeiras cartas, são mais curtos, mas vão crescendo à medida que fazem sucesso com a família e que Tolkien tem mais tempo disponível para escrevê-los (além de escritor, ele era professor e, durante a infância dos filhos, a família se mudou muitas vezes).

Outro atrativo de Cartas do Papai Noel é a influência da mitologia tolkieniana. Isso se manifesta, por exemplo, nas batalhas entre o Papai Noel e os gobelins que tentam arruinar o Natal, e certamente irá agradar aos fãs do legendário de Tolkien.

 

Referência:

TOLKIEN, J. R. R. Cartas do Papai Noel. Organização: Baillie Tolkien. Ilustração: J. R. R. Tolkien. Tradução: Cristina Casagrande. 1ed. Rio de Janeiro: Harper Kids, 2020. 176p.