Reunião discute novos investimentos em energia eólica para o RS

Encontro ocorreu na Casa Branca, na Expointer. Valores podem chegar a R$ 50 bilhões no Estado

Mainardi em reunião com Pimenta e Leite
Crédito: Joaquim Moura

A Frente Parlamentar Pró-Energias Renováveis, da Assembleia Legislativa, promoveu uma reunião ontem, 31 de agosto, na Expointer, para tratar sobre novos projetos de energia eólica para o Estado e a atração de uma indústria de peças para o setor. Participaram os deputados estaduais Luiz Fernando Mainardi (PT) e Frederico Antunes (PP), que integram a Frente Parlamentar; o governador Eduardo Leite (PSDB); o ministro da Secretaria de Comunicação Social do Governo Federal, Paulo Pimenta (PT); e representantes do Sindicato da Indústria de Energias Renováveis (Sindienergia-RS).

Ao todo, foram discutidos 58 projetos, localizados na metade Sul do Estado. Destes, oito estão prontos para iniciar a execução; 20 estão em fase avançada de licenciamento; e 30 ainda estão nas etapas de elaboração. Uma vez executados, totalizam cerca de R$ 50 bilhões em investimento no RS.

“Foi uma excelente reunião, que serviu para nivelar nosso entendimento sobre o trabalho a ser feito para viabilizar estes projetos e identificar o que cada um fará em relação à reinserção do nosso Estado no mapa eólico brasileiro”, disse Mainardi. “Nosso Estado foi pioneiro no setor eólico, lideramos a implantação e, depois, caímos em um período de ostracismo, por ausência de linhas de transmissão, o que agora o Rio Grande do Sul tem. Estamos prontos”, concluiu.

Durante a reunião, também foi discutida a atração de uma indústria de equipamentos de energia eólica para o Estado, especificamente para a metade Sul, a fim de fabricar aerogeradores e a própria estrutura das torres, como as pás dos cata-ventos. A preferência por instalar as fábricas nessa região se deve ao fato de ela ter um desenvolvimento econômico menor em comparação a outras áreas do RS.

“Reitero nossa defesa para que essa indústria seja instalada na metade Sul, que é uma região que tem características socioeconômicas parecidas a de outras regiões menos desenvolvidas do país, como o Nordeste, e isso nos permite uma condição de equidade de tratamento para pleitear novos investimentos, gerando mais empregos e mais renda para a população”, afirmou Mainardi.

Nas próximas semanas, o ministro Paulo Pimenta e o deputado Mainardi organizarão uma nova reunião para tratar deste assunto junto ao Governo Federal, com os ministros da Fazenda, Fernando Haddad, do Planejamento e Orçamento, Simone Tebet, e da Casa Civil, Rui Costa. Neste encontro, serão apresentados os projetos para que seja pleiteada a reinserção do Estado no setor eólico, incluindo o Rio Grande do Sul no novo plano energético brasileiro.

Texto: Fernando Risch/Ascom PT