Novo endereço (foto) será em imóvel pertencente à Companhia de Pesquisas de Recursos Minerais (CPRM), que foi cedido por empréstimo à Prefeitura

A Secretaria de Obras terá novo endereço. Apesar da expectativa de que ocorra nos próximos 15 dias, a data da mudança ainda não está definida. Mas o local sim: Rua Borges de Medeiros, 394, em um imóvel que pertence à Companhia de Pesquisas de Recursos Minerais (CPRM) e foi cedido à Prefeitura.

Segundo o secretário responsável pela pasta, Acidemar Henriques, a mudança é necessária porque o prédio onde a Secretaria está atualmente, na Rua Félix da Cunha, está deteriorado e com bastante infiltrações. Este imóvel deverá ser devolvido aos proprietários.

– Estávamos procurando um lugar adequado para instalar a Secretaria, surgiu [o imóvel da] CPRM, que está desativado há anos, e foi feito um pedido de empréstimo por parte da Prefeitura. A cedência é de cinco anos e gratuita. Vamos pagar apenas água e luz, e cuidar da manutenção do local – declarou.

Conforme Acidemar Henriques, a escolha deste imóvel se deu por comportar todos os departamentos que são vinculados à Secretaria de Obras e ter uma estrutura melhor que a atual.

Após vistoria feita por representantes da CPRM e das Secretarias de Obras e de Planejamento e Meio Ambiente, foi definido que local passará por reformas, como pintura e pequenos serviços de pedreiro, e limpeza interna. Além disso, serão feitas adequações para receber as turmas de elétrica e de limpeza, o Departamento de Trânsito e a parte administrativa da Secretaria.

– Como foi roubada quase toda a fiação do prédio, uma parte da rede elétrica será feita novamente, com instalação de alarme, tudo por nossa conta – informou o secretário.

De acordo com a Assessoria de Comunicação da Prefeitura, o local possui dois pavilhões para abrigar equipamentos, pátio para o estacionamento dos carros de prestação de serviço e uma casa. O termo de acordo entre a CPRM e a Prefeitura foi assinado no início do mês pelo prefeito Giovani Amestoy (PDT), pelo secretário Acidemar Henriques, e pelo procurador jurídico do município, Luciano Pavanatto.

Foto: William Brasil