Março, início do ano sério. Do retorno ao trabalho, às aulas, aos compromissos. E também é hora de planejar orçamentos e atividades, porque o verão, a estação das férias, dos prazeres, chegou ao fim.

Mas agora as coisas boas da vida ainda estão acontecendo. Aniversários na família, formaturas de filhos, sobrinhos-netos aprovados em vestibulares, velhos e novos amores aquecendo os corações de familiares, a verdade é que a festa continua. Celebrações da vida nossa de cada dia, nessas festinhas, com amor, união e paz, merecem toda a gratidão.

Estou relendo velhos livros esquecidos em minhas prateleiras. Poesias, contos, histórias reais e fictícias, que me ajudam a entender a vida e o que se passa no cotidiano do mundo e das pessoas. Diferentes temas, mas todos convergindo para um ponto comum: a felicidade que todos nós almejamos e merecemos. E o remédio é sempre o mesmo: viver o dia em plenitude, simplicidade, humildade e cortesia. Fazer o bem sem distinção, e ele sempre nos será retornado.

Ouvi tanta prosa enriquecedora neste início de março – nos discursos de formatura e outros – que minha fé na Humanidade fortaleceu-se. Parecia que o mundo estava perdido, mas o amor unido à razão de grupos esclarecidos veio confirmar que a salvação do mundo está no amor ao próximo, que leva à justiça social, que, por sua vez, leva à democracia, ao respeito às diferenças de status, de gênero e de raça, e à igualdade de condições de crescimento do povo brasileiro. E que a Educação, baseada nesse amor fraterno e nas lições de Paulo Freire, é a alavanca que vai levantar esse manto de injustiças para fazer valer os direitos de todos os cidadãos, com igualdade e justiça.

E, assim, poderemos alcançar a felicidade, que nada mais é que repartir os bens que Deus nos destinou. Não só materiais, mas intelectuais, morais e espirituais, pois somos uma soma de todos eles. Doar nosso tempo para ouvir, nossas ações para socorrer, nossos ideais para promover o Bem e a Paz. É disso que o Brasil e o mundo precisam.

Vamos à luta, as férias acabaram, começou o ano sério.