UFSM e Governo Federal anunciam a criação do Programa Progredir Geoparque Caçapava

A iniciativa oferecerá cursos de qualificação profissional às pessoas inscritas no Cadastro Único do Governo Federal e tem início previsto para o segundo semestre de 2024

Geoparque Caçapava
Crédito: Divulgação

A Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), em parceria com a prefeitura de Caçapava e com o Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome (MDS), anunciou na tarde de ontem (15), o início do programa Progredir Geoparque Caçapava. A iniciativa oferecerá cursos de qualificação profissional às pessoas inscritas no Cadastro Único do Governo Federal e tem início previsto para o segundo semestre de 2024.

De acordo com Jaciele Carine Vidor Sell, pró-reitora-adjunta de Extensão da UFSM e coordenadora institucional do Progredir Geoparques, o desenvolvimento do programa no território ressalta o papel da UFSM junto aos geoparques, contribuindo para o desenvolvimento sustentável e para o empoderamento da comunidade local.

– O Progredir é uma estratégia que valoriza a cultura e o patrimônio local por meio da geração de novas oportunidades de trabalho e de renda. Isso está diretamente relacionado ao ideal de Geoparque, que é a conexão das pessoas com o seu território – ressalta.

A implementação do Progredir em Caçapava foi viabilizada por meio de um aditivo ao plano de trabalho já existente na UFSM, e contou com a articulação do secretário de Cultura e Turismo, Stener Camargo, e da secretária de Planejamento e Meio Ambiente, Cássia Freitas. Com os novos recursos destinados pelo MDS, a expectativa é que o geoparque receba mais de 400 horas de cursos de qualificação profissional. Todas as formações contarão com lanches e materiais didáticos para os participantes, kits para o acompanhamento das atividades propostas e cuidadoras para crianças entre zero e seis anos.

O Progredir Geoparque Caçapava será executado em parceria com os dois Centros de Referência da Assistência Social (Cras) do município. A equipe desses espaços será responsável pela inscrição das(os) participantes e pela organização dos espaços que receberão os cursos do programa. A gerência administrativa será de responsabilidade da equipe da UFSM, incluindo a emissão dos certificados e a gestão dos recursos financeiros destinados pelo Governo Federal.

De acordo com Angelita Zimmermann, responsável técnica pelo programa na UFSM, a experiência exitosa do Progredir Geoparque Quarta Colônia tem inspirado diversos gestores públicos por sua dinâmica de qualificação profissional integrar diversas áreas do conhecimento, além do reconhecimento do potencial de trabalho das pessoas que vivem no lugar e da valorização das peculiaridades do patrimônio cultural, histórico e ambiental do geoparque.

– O processo formativo e a certificação do Progredir têm possibilitado a melhoria na qualidade de vida, no bem-estar social e na geração de trabalho e de renda aos egressos dos cursos – enfatiza.

Os cursos ofertados no território serão selecionados por meio de um edital de credenciamento publicado pela UFSM ainda neste semestre. Com base nas prioridades apontadas pelo município de Caçapava, as formações terão duração média de 50 horas, com temáticas relacionadas às principais áreas econômicas do território. Além disso, por ser um programa desenvolvido em um geoparque mundial, também serão contempladas atividades voltadas ao turismo e à sustentabilidade.

Todas as informações sobre a implementação do programa no território, a chamada para cursos e tutores interessados em atuar no Progredir Geoparque Caçapava poderão ser acompanhadas pelo site ufsm.br/pre.

Texto: Imprensa UFSM – adaptado