Vereador diz que UTI Móvel não funciona

Silvio Tondo (PP) disse ter recebido relatos de que as viagens contratadas não foram realizadas para transporte de pacientes que necessitavam o serviço, mas porque o veículo não estava funcionando. Saiba o que diz a Secretaria da Saúde

Silvio Tondo
Crédito: Luiz Felipe de Oliveira/Gazeta de Caçapava

Os vereadores Luis Fernando Torres (PT) e Silvio Tondo (PP) enviaram, à Secretaria da Saúde, um pedido de informação acerca da UTI Móvel do município. O documento n° 02/2024, apresentado na sessão da Câmara de terça-feira (02), solicita dados sobre o número de viagens contratadas e quais os dias de dezembro; o dia em que a UTI Móvel foi liberada para uso; e quantas viagens, até então, a ambulância realizou, além de uma cópia do contrato com empresa que presta o atendimento dentro do veículo e a relação dos profissionais que atendem na UTI Móvel de Caçapava.

Durante a sessão, Tondo disse que o que o motivou a solicitar as informações foram relatos que teria recebido da população e, inclusive, de servidores, dizendo que as viagens contratadas não foram realizadas para transporte de pacientes que necessitavam o serviço, mas porque a UTI Móvel não estava funcionando, o que iria de encontro a uma fala da secretária Patrícia Castro (PL) em dezembro, quando ainda ocupava o cargo de vereadora, sobre terem sido feitas viagens para atendimentos de pacientes.

– Essa é uma verdade que chegou, então fiz um pedido de informação e vou acompanhar de cima. Parabenizo por terem colocado a UTI Móvel em funcionamento, mas também não podemos enganar as pessoas. Temos de tratar isso de uma forma transparente – disse.

O que diz a Secretaria da Saúde

Patrícia Castro e equipe Secretaria da Saúde
Crédito: Luiz Felipe de Oliveira/Gazeta de Caçapava

Na manhã de quinta-feira (04), a secretária Patrícia Castro, acompanhada da secretária-adjunta Renata Flores, da coordenadora do setor orçamentário, Marisa Freitas, e da coordenadora da atenção básica, Simone Oliveira, concedeu entrevista à Gazeta. Em resposta às declarações do vereador Silvio, Patrícia Castro afirmou ser uma inverdade e disse duvidar que algum servidor envolvido com a UTI Móvel, ou com a Saúde em geral, não levaria seu trabalho a sério ao ponto de procurar a Câmara para fornecer informações falsas. A equipe ainda acrescentou que foram realizadas três viagens de atendimento a pacientes, além de uma viagem de teste com um médico novo.

– Acho engraçado que, como presidente da Câmara, na época, o Silvio Tondo não tenha me questionado sobre a UTI Móvel quando eu ainda estava como vereadora. Quantas vezes eu me manifestei sobre isso nas sessões? Precisou eu sair para ele se manifestar? – comentou a secretária.

Sobre os relatos de que a ambulância não funcionaria, Patrícia explicou que, durante a última viagem, um equipamento apresentou defeito, mas havia outro disponível para suprir a necessidade. De acordo com ela, após constatar o problema, a Secretaria decidiu não utilizar a UTI Móvel até a substituição do item. Segundo a coordenadora do setor orçamentário, o pedido já foi feito, mas há uma parte burocrática a ser cumprida antes da substituição. A secretária enfatizou que, em determinadas situações, pode ser necessário utilizar ambos os equipamentos simultaneamente e não seria seguro arriscar uma vida caso isso ocorresse e um deles não estivesse apto ao uso.

Marisa pontuou que, mesmo que a UTI Móvel do município esteja parada, esse serviço segue sendo oferecido. A coordenadora explicou que a Secretaria participa de um consórcio, no qual as ambulâncias de Cachoeira e de Santa Cruz do Sul atendem a população de Caçapava. E afirmou que todos os servidores da Secretaria da Saúde trabalham com muita responsabilidade e conforme a lei prevê.